Início > Administração (Parte I) > Reflexões sobre a Sobrevivência Empresarial

Reflexões sobre a Sobrevivência Empresarial

por HENRIQUE MONTSERRAT FERNANDEZ

Ninguém abre uma empresa pensando em fechá-la após um breve funcionamento. O tempo, dinheiro e esforço investidos merecem um retorno satisfatório, e este só ocorre, em geral, havendo sucesso, após alguns anos de trabalho duro. Infelizmente, no entanto, muitos negócios não chegam a prosperar. Eles quebram antes disso. Quais serão as razões para isso ocorrer?

Em meus vinte e sete anos de atividade profissional, ocupando cargos técnicos e executivos em empresas do Grupo Bonfiglioli, Copersucar, SENAC e Zanthus entre outras, bem como a partir de minhas atividades posteriores como consultor, pude observar vários casos de sucesso e fracasso empresariais. Observei que apesar de muitas serem as situações que levam uma empresa a falir, a principal causa acaba sendo, quase sempre, o erro humano.

Está nas mãos das pessoas – empresários, executivos e de todos os funcionários – o futuro de uma organização. É uma responsabilidade enorme. Muita coisa depende de se fazer o certo. Parece óbvio, mas infelizmente não é. Erros humanos continuam ocorrendo todos os dias. Alguns são mortais.

O fechamento de qualquer empresa prejudica toda a sociedade. Sua falência afeta um sem-número de pessoas além dos donos, seja de forma direta, através do desemprego e conseqüente empobrecimento da qualidade de vida familiar de seus ex-funcionários, seja de forma indireta, afetando fornecedores e clientes, ou de maneira mais sutil, através da redução de valores obtidos pela cobrança de impostos.

Manter uma empresa viva torna-se, nos conturbados dias atuais, um dos maiores desafios de qualquer administrador. As rápidas alterações ambientais de mercado que têm de ser levadas em consideração superam em muito a capacidade de vários gestores. Na maior parte das vezes lhes falta a formação necessária para enfrentar esses desafios, em muitas outras, a falta é de visão.

Temos de ter sempre em conta que a formação do empresário ou dirigente precisa ser ágil o suficiente para permitir agir a tempo nessas situações, e que para isso, a informação é seu mais poderoso aliado. Lembremo-nos: a falência é como a morte que acompanha uma doença fatal. Mas pode ser evitada através da colocação em prática do que for corretamente planejado.

O papel aceita qualquer coisa e, por mais bonitas que sejam as frases de efeito a respeito de visão da empresa, liderança ou estratégia, isso de nada adiantará sem que se arregace as mangas e se transforme tudo em ação. É o executar que traz o sucesso para uma empresa. Cabe ao empresário dar o maior exemplo.

Dificuldades iniciais, mortalidade

Abrir uma empresa custa dinheiro. Fechá-la custa muito mais. Periodicamente os jornais publicam alguma matéria mencionando os custos para abertura e fechamento de uma empresa e a desproporção entre esses custos. Mencionam também que a maior parte das empresas fecha antes de completar cinco anos. Essas afirmações deveriam assustar o leitor a ponto de ele nem pensar em abrir sua empresa!

Felizmente, os brasileiros estão entre os povos mais empreendedores do mundo e continuarão a abrir suas empresas sempre que possível. Entretanto, há certas atitudes que acabam por comprometer a iniciativa, representadas por pensamentos do tipo:

— Meu maior sonho é de tornar-me empresário para ser dono de meu próprio nariz e não ter chefes!

— Abrirei meu próprio negócio, terei vários clientes loucos por meus produtos e serviços e ficarei rico. Afinal, com pensamento positivo realizo qualquer coisa!

— Meu produto é tão bom que se vende sozinho!

— Planejar? Isso é besteira, eu confio plenamente no meu taco para levar adiante a empresa!

Não seja ingênuo, infelizmente a realidade não é tão simples assim:

® Você terá muito mais do que chefes ao montar sua empresa – terá clientes, e a responsabilidade para com estes é muito maior.

® Pensamento positivo é bom, mas não basta. Você é que terá de ir atrás dos clientes e, para isso, precisará conhecê-los e ao mercado em que atuam. Afinal, eles nem sabem que você existe!

® Só vende o produto que satisfaz as necessidades dos clientes, por melhor que ele seja. Se os clientes não tiverem necessidade dele, simplesmente não o comprarão. Além do mais, cabe a você mostrar-lhes em que o seu produto irá beneficiá-los.

® Ter autoconfiança é importante, entretanto, pode ser perigoso quando em excesso. Sem planejamento e ação baseada nele, seu `taco` pode valer menos do que um graveto…

Planejando a empresa – primeiros passos

Para que seu negócio progrida (e não venha a fazer parte das estatísticas negativas), você deverá alterar sua forma de pensar. E isso significa que deverá planejar antes de agir.
A maioria dos novos empreendedores é negligente no que diz respeito às atividades que devem ser realizadas sempre antes da abertura do negócio.

O que precisa ser lembrado, antes de abrir uma empresa?
1º – Você tem as características necessárias para ser um empreendedor?
2º – Sua empresa não será o centro do Universo. Seus clientes o serão. Eis seus novos chefes. Terá de mantê-los felizes se quiser continuar vivo. Está preparado para isso?
3º – Sua empresa produzirá algo. Será que os clientes quererão comprá-lo? Se sim, a que preço? Há clientes em quantidade suficiente para viabilizar seu negócio? Você terá como fazer seus custos serem menores do que o preço de venda?
4º – Há capital próprio para abrir a empresa, ou terá de recorrer a terceiros (bancos, financiadores)? Se recorrer a eles, quando e como conseguirá pagá-los?
5º – Pessoas trabalharão na empresa. Suas competências (o que eles sabem fazer) serão sempre as melhores para o negócio? Como mantê-los na empresa?
6º – Quem são seus potenciais concorrentes? Conheça tudo que puder sobre eles e determine seus pontos fortes e fracos.
7º – Quem serão seus fornecedores? Poderá confiar neles?
8º – Terá acesso a todas as informações necessárias para se manter funcionando?
9º – Há legislação que afete especificamente seu negócio? É importante saber de antemão.
10º – O que sua empresa fará no futuro?
Caso você tenha as respostas para os itens acima, parabéns! Pode começar a pensar em abrir a empresa, se não, trate de obter essas respostas antes de abrir o negócio, ou ele dificilmente vingará.

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: